Acesso rápido:

Bem-Vindo ao GeoWeb Vitória!

Aqui você encontra um mapa interativo que permite localizar vários serviços e informações da cidade, um acervo de mapas e dados espaciais disponíveis para download, e acesso aos aplicativos de geoprocessamento do município.

Navegue pelas nossas soluções

O que é GIS?

Não seria exagero dizer que o ser humano interage a todo o momento com um fator que se chama localização geográfica. Veja alguns exemplos:

1. O processo de deslocamento se verifica várias vezes ao dia e o fator distância influencia na sua decisão de como e quando deslocar.

2. Ao abrir um negócio, a pesquisa de mercado e estudos de viabilidade nos quais avaliações sobre onde estão os negócios similares já instalados, os potenciais clientes, as infra-estruturas de acesso ao local são fatores determinantes para definição da melhor localização para o futuro empreendimento.

3. A administração vai construir uma unidade sanitária. Onde está a região da cidade mais carente deste tipo de equipamento público? Onde está a população que necessita desse atendimento, qual a faixa de renda da população, quais as formas de acesso e tipos de atendimentos necessários.

Os exemplos acima ilustram como a localização geográfica interage com a vida cotidiana do ser humano. Muitos outros podem ser citados.

O sistema de informações geográficas – SIG ou geographic information systems – GIS é uma tecnologia de informação que associa mapas digitais ( informações espaciais) a um banco de dados (informações alfanuméricas). É uma tecnologia essencialmente centrada no conceito de banco de dados espaciais e alfanuméricos. O GIS armazena, processa e realiza diversos tipos de análises desses dados simultaneamente. Os resultados podem ser apresentados em forma de tabelas, gráficos, dados estatísticos e mapas, sendo esta a forma mais popular. O grande diferencial é que os mapas gerados pelo GIS são mapas inteligentes, resultante do processamento de informações.

Para qualquer situação ou áreas de estudo, quando envolve a questão “ONDE” e “O QUE”, o SIG ou GIS pode ser usado com sucesso. Por isso sua aplicação não tem limites: o GIS é para todos. A ferramenta GIS é uma verdadeira revolução para a forma como abordamos um problema, elaboramos soluções e tomamos decisões.

GeoWeb Vitória – O GIS na Prefeitura de Vitória

Em 1993, a Prefeitura contratou um levantamento aerofotogramétrico na escala 1:8.000 com restituição na escala 1:2000, constituindo a primeira base cartográfica do município. Vários níveis de informações foram restituídos como quadras, lotes, edificações, curvas de nível, logradouros em formato digital.

A Prefeitura investiu na aquisição de hardwares, periféricos, software MaxiCAD e na capacitação dos seus funcionários, iniciando assim os trabalhos de cartografia digital em vários setores da Prefeitura. O sistema operava de forma local, tendo a necessidade de realizar cópias da base de dados para cada usuário, contribuindo para a replicação de dados e tornando a informação inconsistente e pouco confiável.

No ano 1998, foi elaborado o “Plano de Implantação do Sistema de Informação Georreferenciadas”, que definia as ações de aquisição de software, hardware, treinamento de pessoal e o desenvolvimento de aplicativos. Estava aberta a porta para a criação de GIS corporativo e integrado entre as diversas secretarias e a administração central da PMV.

Em 1999, o geoprocessamento foi incluído como um dos projetos prioritários do PMAT - Programa de Modernização da Administração Tributaria do BNDES, tornando-se oficialmente uma ferramenta institucional.

Em 2001, iniciou-se o processo de modelagem de dados de diversas secretarias do Município, com objetivo de criar um banco de dados único e corporativo. Este serviço foi terceirizado e teve o acompanhamento dos técnicos das secretarias e a supervisão de uma comissão de trabalho que tinha por objetivo planejar e coordenar as ações de geoprocessamento do Município (Dec. Nº 10.906).

Neste momento e com intuito de alavancar todo este processo, foi criada em 2002, a Gerência de Geoprocessamento, subordinada ao então NGTI – Núcleo de Gestão de Tecnologia da Informação da Secretaria de Fazenda (Dec. 11248).

Em 2003, o município de Vitória, lançou na Web, o primeiro serviço de mapas dinâmico do Estado, que refletia o banco de dados georreferenciado e corporativo – o Geoweb Vitória (1ª Versão), desenvolvido com recursos do PMAT2. Para tanto, utilizou o ArcIMS da ESRI, apoiado sob a plataforma ArcSDE e banco de dados SQL Server. Neste ano, foi publicada a Lei nº 6077 que organizou o município em bairros, passo importante, que muito contribuiu para a organização, gerenciamento e publicação de informações.

Em 2007, tendo em vista as grandes obras e intervenções feitas no Município bem como a necessidade de atender aos projetos de regularização fundiária de áreas de interesse social, foi contratado novo serviço de aerofotogrametria, visando a produção de uma base cartográfica na escala 1:1000 bem como a disponibilização de ortofoto digital de alta precisão. Este trabalho foi incorporado à rede do Município em Julho de 2008, já atendendo a determinação do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – no que diz respeito ao novo Sistema de Referência Geocêntrico para as Américas – SIRGAS2000.

Em 2008, foi criada a Rede Geodésica Municipal de Vitória, através da Lei nº 7.483, que se constituiu em referência oficial obrigatória para todos os trabalhos de cartografia, serviços topográficos e afins.

O Banco de Dados Georreferenciado do Município de Vitória – BDGIS, foi instituído oficialmente em 2009 através do Decreto nº 13456. Este Decreto, além de estabelecer regras para atualização da base cartográfica e para contratação de novos projetos de intervenção, estabeleceu as responsabilidades de atualização das informações do BDGIS de acordo com as atribuições de cada Secretaria Municipal, reforçando a necessidade de manter atualizado o banco corporativo.

Com a evolução da tecnologia e da cultura de utilização de mapas, a integração de sistemas corporativos e dados espaciais tornou-se funcionalidade muito requisitada pelos usuários e requisito imprescindível para a maioria dos sistemas corporativos. Visando atender a esta necessidade, foi desenvolvido pela equipe de analistas da Gerência de Geoprocessamento da SubSecretaria de Tecnologia da Informação, um componente de mapa para visualização das informações espaciais e/ou geográficas. Este componente, denominado de NaVix, utiliza tecnologia ESRI™ e padrão SilverLight e pode ser facilmente integrado a qualquer sistema que utilize dados da rede da Prefeitura de Vitória. O novo Geoweb Vitória bem como diversos sistemas corporativos já utilizam o NaVix como visualizador de mapas.

A informação segura, confiável e de fácil acesso ao alcance do munícipe, dos gerentes de projeto, planejadores, tomadores de decisão, e funcionários de modo geral, torna-se uma importante ferramenta para aplicação de políticas públicas. A utilização desta informação integrada com mapas, contribui, além do aspecto gerencial, para adoção de uma nova cultura de uso de dados georreferenciados, não só da PMV, como na sociedade de modo geral. Observou-se, com a integração dos dados, um ganho considerável no custo benefício em termos de produtividade, planejamento e decisões mais eficientes e que no final, se reverterão em qualidade de vida para a população de Vitória.

Além disso, a adoção dos sistemas georreferenciados, contribuiu para a política de padronização das informações, sejam elas espaciais ou alfanuméricas, trazendo a incorporação dessa cultura para a contratação de serviços. Ainda facilitou uma maior interação entre as secretarias da PMV e a administração central, otimizando a alocação dos recursos.

Objetivo

O objetivo principal do GEOWEB Vitória é a democratização das informações georeferenciadas para os funcionários e público em geral que desejam encontrar a localização de diversas infra-estruturas da cidade. A PMV utiliza, para isso, um poderoso recurso de divulgação e comunicação, a Internet, para levar as informações georeferenciadas de Vitória à população.

Será possível, por exemplo, indicar a localização geográfica de vários elementos da cidade e contribuir para a atuação estratégica de projetos em diversas áreas. Visando a otimização dos recursos existentes, as consultas levam a informações disponíveis no site da PMV.

Por que geoprocessamento na administração municipal?

Segundo recente estatística, cerca de 70 a 80% das informações envolvidas em administração municipal são referenciados a uma localização geográfica, ou seja, 80% das funções de uma prefeitura poderiam ser melhor resolvidas utilizando dados espaciais.

O Sistema de Informações Geográficas de Vitória objetiva prover a administração municipal de informações integradas e inseridas na visão espacial da cidade, aumentando a capacidade de realização do planejamento e tomada de decisão, possibilitando a gestão pública maior velocidade e versatilidade na provisão de informações. O SIG, sendo uma ferramenta de caráter multidisciplinar, promove a integração interdepartamental e o compartilhamento de informações, evitando duplicação de esforços e de investimentos. Sobretudo permite uma visão mais holística e realística da cidade, dos seus problemas e das ações, conduzindo a melhoria da qualidade dos serviços prestados a população.

Fale Conosco

Dúvidas, sugestões, críticas, melhorias? Utilize a Central de Ajuda.

Prefeitura Municipal de Vitória
SUBTI - Subsecretaria de Tecnologia da Informação
Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1927 - Bento Ferreira, Vitória, ES
CEP: 29.050-945 - Telefone: (27) 3382-6000